Estudantes Matriculados
No student enrolled
Course Review:
Free

A Profissão

É um gestor com conhecimentos na área técnica, social e tecnológica. A ele compete especificar, prever e avaliar resultados obtidos dos sistemas produtivos para a sociedade e meio ambiente, recorrendo a conhecimentos especializados da Matemática, Física, Ciências Humanas e Sociais, conjuntamente com os princípios e métodos de análise e projeto de Engenharia. É um profissional articulado e organizado,podendo atuar em várias áreas como finanças, produção, recursos humanos, marketing, desenvolvimento de novos produtos etc…

Objetivos Gerais

Formar Engenheiros de Produção com visão moderna das demandas e das inovações da área de Engenharia, com sólida formação geral e científica que o capacite a identificar, formular e solucionar problemas ligados às atividades de projeto, operação e gerenciamento do trabalho e de sistemas de produção de bens e/ou serviços, considerando seus aspectos humanos, econômicos, sociais e ambientais, com visão ética e humanista.

Objetivos Específicos

– Assegurar a formação em Engenharia de Produção de forma que os aspectos generalistas da profissão sirvam de base para a consolidação dos conteúdos científicos e técnicos, permitindo o exercício da profissão em ambientes diversos sem se afastar da real identidade do curso;

– Formar um profissional criativo e flexível, com espírito crítico, iniciativa, capacidade de julgamento e tomada de decisão, ser apto a coordenar e atuar em equipes multidisciplinares, ter habilidade em comunicação oral e escrita e saber valorizar a formação continuada;

– Oferecer um sólido aparato de conhecimentos técnicos e científicos e habilidades práticas essenciais à profissão, adquiridas por uma boa formação acadêmica apoiada em um vínculo investigativo e no uso de eficientes recursos tecnológicos, propiciando ao máximo a ação discente em condições favoráveis de estudo e desenvolvendo sua capacidade de aplicação em espaços reais de trabalho;

– Disponibilizar um elenco de opções de convivência com outras áreas do conhecimento colocadas à disposição dos acadêmicos em termos práticos e efetivos;

– Comprometer o corpo docente com o projeto acadêmico do curso, através do seu Colegiado, possibilitando o “fazer acontecer” de maneira adequada, buscando nas várias ações, tanto nas curriculares como nas extracurriculares, formas de contribuir para a formação do perfil acordado por todos aos novos engenheiros.

Número de engenheiros necessário no país

Não existem dados consistentes sobre o número de engenheiros necessários no atual estágio de desenvolvimento do país, entre outros motivos, porque muitos desses profissionais não são contratados como engenheiros, o que dificulta os levantamentos estatísticos. Contudo, em agosto de 2010, durante seminário realizado na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi divulgado que, para atender à demanda atual, seria preciso formar 60 mil engenheiros por ano. Isso corresponderia a formar um engenheiro para cada 3.200 habitantes, o que colocaria o Brasil no mesmo patamar de países mais desenvolvidos. Durante o Congresso Mundial de Engenheiros realizado em Brasília em 2008, foi divulgado que os Estados Unidos necessitaria de 100 mil novos engenheiros por ano, segundo a Carta IEDI (Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Institucional) n. 424 – A Formação de Engenheiros no Brasil: Desafio ao Crescimento e à Inovação.  As principais conclusões acerca da situação da engenharia no Brasil são as seguintes:

1) Há uma forte e crescente demanda por profissionais de Engenharia no Brasil, que é detectado não pelos estudos econômicos mais gerais, em função das metodologias adotadas, mas pelo dia-a-dia das empresas e de suas dificuldades concretas no mercado de trabalho;

2) A formação em Engenharia tem um impacto amplo sobre muito setores e atividades e não se restringe apenas às atividades típicas de Engenharia de cada setor/atividade;

3) Esse problema está relacionado à deficiência quantitativa da formação de engenheiros, em especial na graduação, mas muito possivelmente (o que não é investigado aqui) também se relaciona com a qualidade dos egressos em Engenharia;

4) A situação brasileira em termos de engenheiros por habitantes é especialmente precária e insustentável comparativamente a qualquer outro país desenvolvido ou no mesmo estágio de desenvolvimento do Brasil;


Período noturno das 19h às 22h40
5 anos de duração/10 semestres
Coordenador: Prof. Ms. Antônio Edson Leite
engenhariadeproducao.avare@fsp.edu.br

 

Visualizar grade curricular do curso.